• > Empreendedorismo

    5 livros sobre economia criativa para se inspirar!

    Sempre é bom acompanhar as novas demandas do mercado e, consequentemente, as mudanças globais. E para comemorar também o Dia Nacional do Livro, selecionamos alguns títulos importantes para inspirar os amantes da economia criativa. Veja nossa sugestões! :) 1. Economia Criativa: Como Ganhar Dinheiro com Ideias Criativas - John Howkins Nome de destaque quanto ao assunto, o especialista em economia criativa, John Howkins, relata sobre o que realmente é criatividade e fornece dados concretos sobre sua representatividade na economia mundial. A criatividade é o negócio que mais cresce no mundo. As empresas têm fome de pessoas com ideias - e cada vez mais pessoas desejam criar, comprar, vender e compartilhar produtos criativos. E neste livro o autor mostra como transformar criatividade em dinheiro e como ela se sobressai na era digital. Suas principais regras para o sucesso incluem: Invente você mesmo. Seja único. Possua suas ideias. Entenda os direitos autorais, patentes e leis de propriedade intelectual. Trate o virtual como real e vice-versa. E, principalmente, saiba quando quebrar as regras. 2. A Ascensão da Classe Criativa - Richard Florida Neste livro, o urbanista Richard Florida identifica o surgimento de uma nova classe social que está remodelando a economia, a geografia e o local de trabalho do século XXI. Esta classe criativa é composta por profissionais de diversas áreas que são responsáveis por novas formas de criação. E, de acordo com o autor, essa classe criativa determina como os locais de trabalho são organizados, quais empresas prosperam ou vão à falência e quais cidades prosperam. Com tabelas atualizadas e um prefácio escrito especialmente para a edição brasileira, Florida aponta para o futuro das cidades e destaca o papel decisivo da classe criativa para o sucesso do desenvolvimento global. 3. Economia Criativa: Fonte de Novos Empregos - Victor Mirshawka Esta coleção de livros sobre diversos setores da economia criativa traz um panorama sobre a influência da tecnologia no mercado profissional. A ideia do autor é trazer uma reflexão sobre novos empregos e como as pessoas podem se adaptar aos novos rumos da economia global. A cada livro da coleção, Mirshawka traz à tona um tópico específico que interfere ou se adapta às novas demandas mundiais. 4. Empreendedorismo para subversivos - Facundo Guerra O autor conta neste livro sua trajetória profissional até decidir largar tudo para abrir um negócio próprio. Ele conta a história de cada um desses negócios, revelando os acertos e os erros. E oferece um guia com dicas fundamentais para quem sonha em ter o seu próprio negócio. Uma inspiração de criatividade e empreendedorismo dentro do cenário brasileiro. 5. O Caminho do Artista - Julia Cameron O livro de Julia Cameron já foi citado na nossa lista de inspirações criativas, mas vale a pena indicá-lo mais uma vez. Escrito em um formato de curso, o livro é um guia através de vários exercícios durante um período que ajudará você a liberar seu criativo interior. Se você está tendo dificuldades com o bloqueio de escritores, essa é definitivamente uma leitura que vale a pena. E vale lembrar que este livro requer participação ativa. Vamos comemorar o Dia Nacional do Livro e buscar na leitura ótimas inspirações? ;)
  • > Empreendedorismo

    Comportamento do consumidor e sua importância para o empreendedorismo

    Compreender o comportamento do consumidor é importante para qualquer organização antes de lançar um produto/serviço. O comportamento do consumidor é muito complexo, porque cada consumidor tem uma mentalidade e uma atitude diferente em relação à compra, consumo e descarte do produto. Desta forma, compreender o comportamento deste indivíduo ajuda a comercializar o produto ou serviço com sucesso. Além disso, é importante acompanhar a mudança contínua nos padrões de vida, tendências, moda e mudança na tecnologia. Assim, o comportamento do consumidor serve como uma ferramenta importante para os profissionais de marketing no cumprimento de seus objetivos de vendas. Fatores que afetam o comportamento do consumidor O termo comportamento do consumidor refere-se ao comportamento exibido por um indivíduo ao comprar, consumir ou descartar qualquer produto ou serviço específico. Esses comportamentos podem ser afetados por vários fatores, como: 1) O processo de escolha da marca. Como correspondem aos estímulos de marketing, como exposição à publicidade, promoções e incentivos ao consumidor, preços, embalagens. 2) A interação de variáveis, como percepção, aprendizado, memória, hábito e condicionamento cultural, fatores socioeconômicos, tanto demográficos quanto comportamentais. Qual é a importância do comportamento de compra do consumidor? • Aumentar a receita Quando se estuda os clientes se torna possível melhorar os números de vendas, assim como alterar a maneira como a empresa vende, dependendo da maneira como os clientes os compram. • Consciência da marca Por que os exercícios de reestruturação da marca ou de imagem são realizados nas principais empresas? É com a percepção do consumidor que a marca decide o que precisa se reestruturar, mudar sua percepção na mente das pessoas, obtendo, assim, rotatividade maior. • Portfólio de produtos A observação contínua do comportamento do consumidor pode permitir que você encontre lacunas no portfólio de produtos, o que, por sua vez, pode ajudá-lo a lançar novos produtos para a satisfação final de seus clientes. • Tendências do mercado À medida que a tendência do mercado muda, uma análise do consumidor será o primeiro indicador da mesma. A recente mudança para a preservação do meio ambiente e os alimentos saudáveis ​​é uma tendência observada em grandes redes de fast food, por exemplo. • Previsão e prevenção Trabalhe com previsão de demanda ou previsão de vendas. Ambos são possíveis e é aí que reside a importância do comportamento de compra do consumidor. A empresa não desperdiçará recursos para um produto que será vendido no verão, porque sabe que os clientes não o comprarão no inverno. Portanto, analisando o comportamento de compra do consumidor, a empresa economizou custos de armazenamento, fabricação e marketing. Em essência, a previsão e a utilização adequada dos recursos são alcançadas. • Análise competitiva Uma das razões mais importantes para estudar o comportamento do consumidor é descobrir quais produtos do concorrente o cliente está comprando e por quê. Quais são os atributos e os recursos que o cliente está valorizando acima da sua empresa? E você pode cobrir essas lacunas para afastar esses clientes da concorrência? Tudo isso pode ser respondido apenas pelo estudo do comportamento de compra do consumidor. Pronto para analisar como o seu consumidor se comporta e apostar em novas formas e conquistá-lo? ;)
  • > Empreendedorismo

    Como a inovação está diretamente ligada ao empreendedorismo

    A inovação é uma facilitadora do empreendedorismo e uma maneira de capacitar as pessoas a se encarregarem de suas vidas e prosperidade econômica. Ao mesmo tempo, o empreendedorismo é a resposta para a inovação, ao estimular o crescimento geral do setor comercial. É importante entender que a inovação não acontece da noite para o dia e exige tempo e esforço para gerar algo realmente inovador que fará a diferença. Inovação e criatividade andam de mãos dadas quando se trata de empreendedorismo. Aqui estão três ótimas maneiras de olhar para a inovação, a fim de entender sua importância no empreendedorismo. Confira! Ferramenta para resolver problemas O mundo está cheio de questões difíceis de resolver, mas ao mesmo tempo continuará a exigir uma solução. E seguindo Albert Einstein, não podemos resolver problemas com o mesmo pensamento que usamos quando os criamos. Ideias criativas e perspicazes são necessárias para resolvê-las, mas, ao mesmo tempo, essas soluções não surgirão do planejamento simples e linear e dos processos de solução de problemas. No entanto, o que é preciso entender é que a inovação é essencialmente ver, perceber e resolver problemas de maneira criativa. É necessário um profundo senso de propósito apaixonado e pensamento futurista para lidar com a solução de problemas difíceis e criar soluções eficazes baseadas no empreendedorismo. Adaptação às mudanças na dinâmica e nas tendências do local de trabalho A geração do milênio agora troca de emprego a uma taxa crescente, à medida que procura engajamento, independência e igualitarismo mais lucrativos. Isso impactou profundamente o processo de contratação, que agora está mudando à medida que os recrutadores começam a confiar nas rotas baseadas na Internet. A reputação da marca está se tornando mais importante para as organizações. Freelancer e flexibilidade de horários estão emergindo rapidamente como um modo de vida e uma parte significativa da força de trabalho trabalha em casa, assumindo a responsabilidade de gerar sua própria renda e riqueza. Os jovens profissionais também estão optando por ambientes de trabalho colaborativo e colaborativo, criando redes e equipes para compartilhar e desenvolver conhecimentos, habilidades e experiências. Essas tendências estão levando as organizações a procurar abordagens inovadoras para melhorar a experiência da equipe no local de trabalho, bem como com a aquisição e retenção dos melhores recursos. Respondendo ao aumento das expectativas do cliente Grandes mudanças são necessárias para entender a necessidade, o desejo e as expectativas do cliente, pois agora elas são fortalecidas pelo mundo cada vez mais conectado e digitalizado. O foco no cliente mudou rapidamente para receber o valor que revela que as empresas entendem e apoiam suas preferências de estilo de vida. Os clientes agora têm controle total sobre quem são, o que fazem e o que, como e onde compram e adquirem produtos. Essas expectativas e escolhas crescentes do consumidor tornaram as organizações mais centradas no cliente através de emendas inovadoras. A adoção de dispositivos centrados no consumidor para aprimorar a experiência proporcionou um valor agregado e criou novas maneiras de inventar produtos e serviços. Resumindo: ter uma boa ideia e uma gestão de qualidade é muito importante para o sucesso do negócio. Mas, ele não irá se manter somente com essas duas etapas. É necessário considerar sempre adotar uma novidade e questionar a atual relevância no mercado. Tudo isso a fim de garantir uma performance positiva. Por isso, é muito importante inovar e acompanhar quais são as transformações do mercado. Ou seja, empreender é manter-se inovando. ;)
  • > Empreendedorismo

    7 passos fundamentais para se tornar um empreendedor criativo

    O que é um empreendedor criativo? No começo, você pode pensar que um empreendedor criativo é alguém que vive dos seus esforços criativos, como artistas ou fotógrafos. Enquanto esses tipos de empreendedores certamente se enquadram nessa categoria, os artistas não são os únicos empreendedores criativos. Um empreendedor criativo é alguém que usa seus conhecimentos e habilidades criativas ou intelectuais para ganhar a vida, geralmente em um negócio ou como freelancer. Isso difere do empreendedorismo tradicional, que se concentra principalmente em produtos industriais e de manufatura. Como se tornar um empreendedor criativo Hoje, é mais fácil e acessível do que nunca transformar seus conhecimentos e talentos em renda. Existem muitas razões para se tornar um empreendedor criativo, incluindo: • Seja pago para fazer algo que você ama; • Controle sobre seu trabalho; • Flexibilidade; • Projetando uma carreira que atenda às suas metas de estilo de vida; Comece como um empreendedor criativo Se você decidiu transformar seus ativos intelectuais e criativos em receita, veja como começar: 1. Descubra o que você pode oferecer Faça uma lista de coisas que você conhece, ama e faz, como rabiscar, cantar, tocar um instrumento etc. Lembre-se de que sua ideia não precisa ser artística para ser considerada criativa. Ele só precisa acessar sua base de conhecimento ou conjunto de habilidades. 2. Determine como seu conhecimento ou habilidade pode reverter em ganho Você pode criar algo para vender? Você pode trabalhar como freelancer com o seu talento? Você pode ensinar ou informar as pessoas sobre isso (ou seja, blogs, produtos informativos, curso online etc.)? Você pode ter uma ideia que tenha várias maneiras de ganhar dinheiro e, no futuro, pode ser uma boa ideia desenvolver várias receitas em torno dela. Mas para começar, escolha um e concentre-se nisso até que esteja em funcionamento. 3. Pesquise sua ideia para garantir que exista um mercado que deseje (e pague) pelo que você tem a oferecer Na pesquisa de mercado, você deseja descobrir se há pessoas prontas, dispostas e capazes de comprar, além de determinar quem são essas pessoas (dados demográficos, desejos, necessidades, interesses, etc.). Observe que, mesmo que você esteja iniciando um blog e oferecendo ideias gratuitamente para ganhar dinheiro, as pessoas precisarão clicar em anúncios ou ofertas de afiliados, o que significa que precisam querer e poder comprar coisas. 4. Escreva um plano de negócios Se sua ideia for viável, é hora de começar a planejar e implementar seus negócios. Isso começa com um plano de negócios que descreve o que sua empresa oferecerá, o que é exclusivo sobre ela, como ela beneficiará clientes, o que você cobrará, sua situação financeira atual e prevista, seu mercado-alvo e muito mais. 5. Crie sua estrutura de negócios Muitos empreendedores criativos iniciantes começam como uma única empresa, que é rápida e fácil. No entanto, se você mantém seu negócio, considere formar uma equipe com setores importante como gestão e jurídico para oferecer alguma proteção e planejamento. 6. Proteja seus recursos criativos Se você estiver criando algo, considere proteger sua propriedade intelectual. Existem três tipos de proteção, dependendo do que você cria: 1) Patente de invenções, desenhos ou fórmulas; 2) Direitos autorais de obras criadas, como escrita e arte; 3) Marca registrada geralmente para um nome, logotipo ou slogan. 7. Comercialize seus negócios Depois de colocar tudo no lugar, é hora de informar seu mercado. O marketing é um lugar em que muitos empreendedores criativos lutam e, no entanto, sua criatividade e criatividade podem ser um trunfo. As principais coisas a serem lembradas no marketing são: 1) Quem é o seu mercado-alvo? 2) Onde eles podem ser encontrados (o que eles leem online, quais sites visitam, onde se reúnem online e offline, etc.)? 3) Como você pode colocar suas informações na frente deles para que eles saibam mais sobre você (artigos, anúncios, vídeos, mídias sociais etc.)? Vamos liberar a criatividade e empreender? ;)
  • > Empreendedorismo

    Processo criativo: 5 etapas para desenvolver a produção de ideias

    Muito se fala sobre criatividade e como ela é importante para a inovação das empresas, negócios e desenvolvimento pessoal. Mas criatividade não acontece apenas. Ela é um processo cognitivo que produz novas ideias ou transforma ideias antigas em conceitos atualizados. E para estimulá-la o caminho é apostar em métodos de processo criativo que resultem na produção de ideias. Um modelo de processo criativo é uma abordagem para produzir algo - relativamente - novo e original. E para desenvolvê-lo é importante entender que existe um processo gradativo, até chegar o resultado final. A preparação do modelo de processo criativo Esta primeira etapa exige apenas uma característica: a curiosidade a partir de exemplos. É desse primeiro passo que surge a preparação do modelo de processo criativo, através da resolução de um problema. Exemplos de problemas podem incluir um desafio artístico ou uma tarefa para escrever um artigo. Durante esse estágio, é aconselhável que realize-se pesquisas, cria-se metas e organize pensamentos conforme diferentes ideias são formuladas. Por exemplo, um profissional de marketing pode se preparar para uma campanha de marketing realizando pesquisas de mercado e formulando diferentes ideias de publicidade. O amadurecimento do modelo de processo criativo Enquanto o indivíduo começa a processar suas ideias, ele começa a sintetizá-las usando sua imaginação e começa a construir uma criação. Durante essa etapa, o indivíduo não tenta ativamente encontrar uma solução, mas continua refletindo sobre a ideia e como desenvolvê-la. A iluminação do modelo de processo criativo À medida que as ideias começam a amadurecer, a pessoa chega ao momento de epifania a respeito de como juntar seus pensamentos de uma maneira que faça sentido. O momento da iluminação pode acontecer inesperadamente. Para chegar a esta etapa, é preciso “beber sempre da fonte”. Ou seja, estar sempre antenado com as novidades e saber de onde a melhor inspiração pode vir. A avaliação do modelo de processo criativo Depois de ter inspirações e ideias em um brainstorm, chega o momento de avaliar o que realmente vale a pena apostar para o projeto que se está trabalhando. É a hora de testar, pedir opiniões e testar novamente. Fazer as alterações requeridas e, se necessário, voltar uma etapa para adaptar as ideias iniciais. Se a pessoa que está responsável por passar por todo esse processo criativo trabalhar com clientes específicos, ela pode solicitar a entrada e a aprovação de um cliente antes de passar para a próxima etapa. A implementação do modelo de processo criativo A implementação de uma ideia ou solução no modelo de processo criativo é quando se inicia o processo de transformar seus pensamentos em um produto final. Por exemplo, durante esta etapa, um designer de moda pode esboçar formas e cores em um croqui antes de finalmente desenhar seu produto final. É válido lembrar que essa etapa pode se iniciar mais de uma vez para alcançar o resultado desejado. Prontos para treinar e sermos cada vez mais criativos? ;)
  • > Empreendedorismo

    Como o empreendedorismo pode ajudar no desenvolvimento pessoal

    O que é ser empreendedor? Para muitos, a definição é descrita imediatamente como algo inovador relacionado a um negócio. Mas ser empreendedor vai além disso e pode trazer benefícios para outras áreas também. E uma delas é o desenvolvimento pessoal. Ser empreendedor é procurar soluções diferentes das usuais, ver por outra perspectiva, pensar “fora da caixa”. Ou seja, a criatividade é uma das ferramentas fundamentais do empreendedorismo, já que esta prática é nada menos que ver oportunidades em necessidades insatisfeitas e saber como satisfazê-las. E, relacionado ao desenvolvimento pessoal, ter essa perspectiva é uma ótima maneira de engrandecer. Mentalidade empreendedora Ter mentalidade empreendedora é pensar em como pode-se desenvolver e aprimorar sempre. Criar oportunidades, encontrar soluções e transformar ideias em realidade. Essas atitudes podem favorecer um negócio por si só, mas ao mesmo tempo também podem ser a chave de ouro para desenvolver diversos aspectos na vida profissional e pessoal. ter a consciência do empreendedorismo aplicado no desenvolvimento pessoal é buscar ter iniciativa, autoconfiança e pensamento estratégico como características de um empreendedor. Além disso, é saber seus pontos fracos, seus pontos fortes e como atribuí-los a um plano de ação. “Conhecimento nunca é demais” Aproveite o seu tempo para aprender algo novo. Como agentes da inovação, o empreendedorismo como desenvolvimento pessoal é ter em mente que é importante se manter atualizado com o mercado para acompanhar as tendências do momento. É se tornar um profissional versátil, a fim de enxergar soluções criativas e inovadoras para uma área específica. Estar em contato com outros profissionais também é excelente para a troca de ideias. Investir em si mesmo com atividades diferentes e que possam testar novas habilidades é um exercício contínuo para aperfeiçoar suas competências e permitir-se novas perspectivas. Objetivos claros O desenvolvimento pessoal tem sucesso quando se tem objetivos claros sobre o que se quer conquistar. O que você quer alcançar? A partir disso se pensa em como pode-se empreender com tal objetivo. Depois disso fica mais fácil para lançar estratégias para aprimorar e ter novas perspectivas. É focar em um planejamento pessoal. O desenvolvimento pessoal se dá com o que se tem e pode-se aprimorar, além de buscar alternativas que possam se adequar à sua realidade e que atendam suas atuais necessidades. É ter foco em responder a seguinte pergunta: “o que eu quero fazer?”. Assim como um planejamento estratégico de marketing, por exemplo, é preciso saber o resultado que se quer ter para pensar no processo. Dicas para desenvolvimento pessoal Para se tornar produtivo e empreender pessoalmente é preciso que haja foco em atitudes práticas e engajadoras. E com a mentalidade empreendedora, fica mais fácil de desenvolver qualidades essenciais para tal processo, como autoconhecimento, liderança e, consequentemente, marketing pessoal. Investir em si mesmo é a chave para um bom desenvolvimento e construir uma jornada de autorrealização. Para isso, criar metas, planejar novas ações e gerenciar possíveis frustrações é o caminho para se tornar cada vez mais empreendedor do próprio desenvolvimento. Além disso, buscar inspirações para mudanças é sempre um ótimo caminho para se nortear! :)